Comportamentos viciantes: Distúrbio sobre jogos (“gaming”) reconhecido pela OMS como doença.

Comportamentos viciantes: Distúrbio sobre jogos (“gaming”) reconhecido pela OMS como doença.

O distúrbio do jogo foi reconhecido na 11ª Revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-11) como um padrão de comportamento de “gaming” (“jogo digital” ou “videogame”) caracterizado por padrão de comportamento prejudicial sobre o ato de jogar, quando a prioridade dada ao “gaming” é maior do que sobre outras atividades, na medida em que o jogo tenha precedência sobre outros interesses e atividades diárias, além da continuação ou escalada do hábito de jogar, apesar da ocorrência de consequências negativas.

Para que o transtorno do “gaming” seja diagnosticado, o padrão de comportamento deve ser de gravidade suficiente para resultar em prejuízo significativo no funcionamento pessoal, familiar, social, educacional, ocupacional ou em outras áreas importantes de funcionamento e normalmente teria sido evidente por pelo menos 12 meses.

A Classificação Internacional de Doenças (CID) é a base para a identificação de tendências e estatísticas de saúde globalmente e o padrão internacional para relatar doenças e condições de saúde. É usado por médicos em todo o mundo para diagnosticar condições e por pesquisadores para categorizar condições.

A inclusão de um transtorno na CID é uma consideração que os países levam em consideração ao planejar estratégias de saúde pública e monitorar tendências de transtornos.

Por que o distúrbio do “gaming” está sendo incluído na CID-11?

A decisão sobre a inclusão do transtorno do jogo (“gaming”) na CID-11 é baseada em revisões de evidências disponíveis e reflete um consenso de especialistas de diferentes disciplinas e regiões geográficas que estiveram envolvidos no processo de consultas técnicas realizadas pela OMS no processo de desenvolvimento da CID-11 .

A inclusão do transtorno do jogo na CID-11 segue o desenvolvimento de programas de tratamento para pessoas com condições de saúde idênticas às características do transtorno do jogo em muitas partes do mundo, e resultará no aumento da atenção dos profissionais de saúde aos riscos de desenvolvimento de deste transtorno e, consequentemente, a medidas de prevenção e tratamento relevantes. 

Todas as pessoas que se envolvem em jogos devem se preocupar com o desenvolvimento de distúrbios do jogo?

Estudos sugerem que o distúrbio do jogo afeta apenas uma pequena proporção de pessoas que se envolvem em atividades de jogos digitais ou de vídeo. No entanto, as pessoas que participam de jogos devem estar atentas à quantidade de tempo que gastam em atividades de jogo, principalmente quando se trata da exclusão de outras atividades diárias, bem como de quaisquer alterações em sua saúde física ou psicológica e funcionamento social que possam ser atribuído ao seu padrão de comportamento de jogo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.